terça-feira, setembro 07, 2010

Show em Pelotas/RS em 09/09/2010


Detonautas carrega na bagagem quatro CDs
Da internet, com passagem pelas garagens até a consagração: Detonautas Roque Clube, a banda que produz um rock atual, numa química perfeita entre sinceridade e atitude, é a grande atração desta quinta-feira (9), em Pelotas, às 21h, no Theatro Guarany onde eles prometem transmitir muita energia para o público.

Formado por Tico Santa Cruz no vocal, Renato Rocha na guitarra, Tchello no baixo, Fábio Brasil na bateria e o DJ Cleston nas pickups e na percussão, o Detonautas carrega na bagagem quatro CDs: Detonautas Roque Clube, Roque marciano, Psicodeliamorsexo&distorção e O retorno de Saturno, além de um DVD Roque marciano ao vivo, três pela gravadora Warner e o último pela Sony. Galera, que mora no Rio de Janeiro, está em fase de divulgação de seu terceiro CD, com uma maratona de shows de sua turnê pelo Brasil e pelo exterior.

Serviço
O quê: show do Detonautas
Quando: dia 9, quinta feira, às 21h
Onde: Theatro Guarany
Ingressos: Loja Claro (rua XV de Novembro, 657), a R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 para professores, estudantes e idosos
Classificação: 12 anos
Realização Rádio Pelotense e Conexão VPI

Fonte: Diário Popular
Obrigada Dri Cunha pela info ;)

Detonautas Roque Clube - 09/09/2010 - 21h
Um grupo que se formou no inusitado campo virtual da Internet, batalhou e adquiriu experiência nas garagens do rock underground, e hoje, dia após dia, show após show, disco após disco, se firma como um dos maiores e melhores no cenário nacional. Esse é o Detonautas Roque Clube: uma banda que produz um rock atual, numa química perfeita entre sinceridade e atitude, e que, com muito trabalho e determinação, conquista seu espaço e transmite sua mensagem.

Formado por Tico Santa Cruz no vocal, Renato Rocha na guitarra, Tchello no baixo, Fábio Brasil na bateria e o DJ Cleston nas pick ups e na percussão, o Detonautas Roque Clube traz na bagagem três CDs [Detonautas Roque Clube, Roque Marciano e o mais recente Psicodeliamorsexo&distorção], além de um DVD [Roque Marciano Ao Vivo], todos por uma grande gravadora [a Warner Music, com a qual assinaram contrato em 2002].

Residentes no Rio de Janeiro, o grupo se encontra em trabalho de divulgação de seu terceiro CD, lançado em março de 2006 e iniciam a maratona de shows de sua turnê pelo Brasil e pelo exterior. Depois de quatro anos tocando o melhor do pop rock, com faixas que marcaram estações como Quando o sol se for e Outro Lugar, hoje o Detonautas Roque Clube trabalha uma sonoridade mais rock, mas sem perder a mão da musicalidade que é sua assinatura. Dia Comum é a nova música de trabalho do mais recente CD.

O novo show que a banda leva aos quatro cantos do país e além é baseado no repertório do novo CD Psicodeliamorsexo&distorção e nos sucessos de carreira. A banda começou em 1997 quando Tico (no Rio) e Tchello (na Bahia) se conheceram por um chat e decidiram se reunir. Neste mesmo ano, Renato Rocha entrou na formação com a intenção de tocar teclado, mas logo migrou para a guitarra. O início pela Internet virou notícia e no mesmo ano o Detonautas começou a se apresentar. Em 99 o guitarrista Rodrigo Netto entra para banda; em 2000, o baterista Fábio Brasil e em 2001 o DJ Cléston. E o grupo seguiu sua batalha no meio musical independente, batendo de porta em porta nas grandes gravadoras buscando uma oportunidade, abrindo shows para bandas maiores, fazendo muitas apresentações e participando de festivais. Assim foi como os Detonautas emplacaram seu primeiro clipe independente na MTV, caíram nas graças do Barão Vermelho, Fernando Magalhães [responsável pela produção do primeiro CD da banda], tal como foram consagrados a banda revelação do festival MADA de 2002 (Natal RN). Com tantos gols, o grupo acabou sendo contratado pela major Warner Music e passou a ter Juca Muller como empresário - com os quais permanecem firmes e fortes desde então.

O primeiro CD independente Silvertape ganhou alguns requintes de estúdio e foi relançado pela gravadora com o novo nome oficial da banda: Detonautas Roque Clube. A partir daí a história da banda é conhecida de todos: o primeiro hit-single Outro Lugar estoura em todas as rádios do país; o DRC fatura diversos prêmios como o de Revelação da Rádio Rock em 2002, o prêmio Nickelodeon, o Prêmio Multishow e o VMB 2003 na Categoria Revelação e ainda o VMB 2004 de melhor Website; abre shows para Red Hot Chilli Peppers, Silverchair e toca (em dois anos) no Coca-Cola Vibe Zone. O ano de 2004 trouxe o segundo CD, Roque Marciano e o DVD Roque Marciano Ao Vivo. Com Roque Marciano, o DRC toca em assuntos relevantes e polêmicos como os acidentes nas estradas [de O dia que não terminou] e a loucura nas clínicas psiquiátricas [como em O Amanhã]. Os videoclipes foram feitos em parceria com o diretor Bruno Murtinho, que se valeu das imagens para passar de forma mais concreta as mensagens do grupo. O DVD foi indicado ao Prêmio Multishow e o CD Roque Marciano já ultrapassou a marca de Disco de Ouro. Psicodeliamorsexo&distorção é o terceiro e mais recente CD do DRC. Produzido por Edu K (De Falla), a maioria das 13 faixas remetem ao que se produz de melhor no rock contemporâneo (como nas faixas Não reclame ais, No escuro o sangue escorre, Quem sou eu, Apague a Luz), com espaço para o rock com influência de outras décadas (Insone" e "Ela não sabe - mas nós sabemos" e ainda "Sonhos verdes" e "Prosseguir), e ainda o pop-rock que o grupo faz tão bem (como "Você me faz tão bem" e "Assim que tem que ser"). O CD ainda contem uma faixa bônus na qual Tico Santa Cruz canta em espanhol, intitulada A vida errada do jeito certo ou The Wrong life in the right way. A música fará parte do documentário a ser lançado mundialmente com o nome de Hijos de la guerra, da diretora Brasileira Samantha Belmont.

Em 2006, a violência urbana brasileira vitimou o guitarrista Rodrigo Netto. Apesar da indescritível dor que sentem, os cinco integrantes do grupo encontraram forças para seguir adiante com o sonho, que também era de Rodrigo, de levar sua música para todos e seguem se apresentando, repletos de energias positivas e memórias felizes do eterno amigo.

Fonte: Conexão V.I.P. e E-Cult