Quem sou eu?

Quem sou eu? Não, não é sobre a música e sim sobre euzinha, a autora desse blog. Que ao contrário da página no Facebook só tem a mim, na página eu tenho à ajuda da Daniela Ferraz e do Ph Valente.

Agora quanto a essa página em questão, os dias se foram e nada de eu parar para falar sobe "quem eu sou" e contar um pouco dessa longa história com o DRC.

Me chamo Tally Lima, sou jornalista, nascida em Curitiba e apaixonada por livos e música. Sou fã do Detonautas desde dezembro de 2002, quando ouvi pela primeira vez a frase:
"Eu podia até tentar acreditar nessa ilusão, 
Não sei porque viagem errada então
O meu caminho me levava à acreditar que 
Eu estava certo, que eu era esperto e coisa e tal"
De lá pra cá muitaaaa coisa aconteceu e eu sempre estive aqui pela banda! Pelo meu último cálculo eu vi 31 shows da banda distribuídos por Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

Fui dona da Comunidade Oficial da Banda no Orkut e sempre fiz alguma coisa pra divulgar as notícias da banda porque acreditava que o Orkut não bastava, antes do Eu Sou Detonautas, existiram outros blogs - infelizmente todos eles foram desativados. Quando o Orkut saiu do ar eu chorei, chorei muito e de verdade, senti mais um pedaço meu sendo arrancado e levado embora sem que eu nada pudesse fazer. Outro grande pedaço foi arrancado antes disso, em 2006.

Em julho de 2010, decidi que criaria um blog definitivo, onde não importa o que aconteça ele ficaria no ar para todo o sempre - ou até que o Google acabe com isso tudo um dia ou algo do gênero. Por isso a decisão pelo uso dessa plataforma gratuita e que me transmite segurança. Com a criação do blog e sua manutenção e atualizações constantes - com algumas pausas, confesso - utilizei ele como meu estágio na faculdade e como a coisa era realmente séria eu tive o aval do Tico com a questão legal do estágio. Estágio não remunerado, porque quero que fique claro: isso aqui é pago com amor e amizade.

Em 2014, decidi fazer minha primeira tatuagem e hoje eu olho pra ela todos os dias e sinto que ela sempre esteve no meu pulso mesmo antes de eu decidir que ela seria ali. E com a tatuagem feita eu tenho certeza de que tenho um pedaço do amor revelado em minha pela para sempre.

Escolhi essa assinatura do Netto, porque ela é da primeira palheta que eu ganhei, foi também a primeira palheta dele que ganhei e era o meu segundo show da banda. 

O show em questão foi em Londrina/ PR em outubro de 2003. A forma como Ele me deu essa palheta foi marcante, porque entre as dezenas de mãos que se ergueram para brigar por ela, Ele simplesmente recuou a mão, pediu calma para quem estava ali e disse "essa aqui é pra ela!"

Sei muito bem que em todos esses anos cruzei muitos caminhos, fiz muita coisa boa, amigos e inimigos. Mas eu nunca deixei de ser eu mesma e por isso ganhei desafetos. Não deixo minha verdade ser sobreposta se eu sei que tenho razão e se existem regras eu as cumpro. No Orkut eu era chamada de ditadora e eu não ligava porque foi graças a isso que aquela comunidade cresceu e prosperou até o reinado passar para as mãos do Facebook.

Resumidamente acredito que é isso. Possivelmente esse texto sofra atualizações - e correções - para acrescentar mais informações um dia. Mas se quiser perguntar algo fique a vontade!

Para saber mais:

Blog pessoal: Não reclame mais
Twitter: /tallyylima
We <3 it: My Collections
Facebook: /Tally.Lima
E-mail: moderacaodrc@gmail.com (e-mail herdado do Orkut)