sábado, outubro 23, 2010

Crítica: Público quer transformar "A Fazenda" em casa de repouso

Em seu último dia na “Fazenda”, o roqueiro Tico Santa Cruz cantou: “A burguesia fede / A burguesia quer ficar rica / Enquanto houver burguesia / Não vai haver poesia.” Ao fazer esta homenagem a Cazuza, o músico parecia já ter percebido qual seria o seu destino no programa: a porta da rua.

O público não quer confusão. Tico disputava a permanência contra o ator Sergio Abreu e o maquiador Carlos Carrasco. O primeiro, em 17 dias de programa, não fez nada mais memorável do que provocar uma “fedentina”, como disse o colega, depois de almoçar pão com ovo. O segundo, emotivo, será lembrado pelo número de vezes que chorou no programa e por fugir, desesperadamente, da tentativa de ser agarrado por duas “gostosas” da casa.

Pois o público, além de mandar Tico para casa com 74% dos votos, deu menos votos ao insignificante Abreu do que a Carrasco. Na semana anterior, a eliminada foi Geisy Arruda, até então a maior diversão do pedaço, com suas tiradas cortantes e seu humor involuntário. Na primeira semana, quem dançou foi Monique Evans, que havia monopolizado os primeiros dias do programa com seu jeitão despachado e sem cerimônia.

Sergio Mallandro percebeu a onda e submergiu. Quase não fala, não ri e não faz micagens mais. Está virando um Sergio Bacana, prestativo, atencioso – chato, em suma. Já Nany People, a drag queen, ainda não se deu conta que o público quer transformar  “A Fazenda” numa casa de repouso e corre sérios riscos de dançar. Contou que teve um caso com um jogador de futebol sem nem mesmo saber quem era o sujeito. Foi o porteiro do seu prédio que a alertou sobre o talento do craque que rebocou para casa.

A seguir esta tendência, os outros três candidatos a serem eliminados rapidamente são o ator Dudu Pelizzari, a dançarina Mulher Melancia e o ex-jogador Viola. O primeiro, apelidado de Judas por Tico Santa Cruz, agora é chamado de “Juju” pelos colegas. Faz tudo tão errado que dá até pena – eventualmente, pode ser que isso o salve. Já a Melancia parou de rebolar e resolveu falar, o que pode ser um choque para o público. E Viola, bem, é Viola.

Depois de um início arrasador, a temperatura na “Fazenda” caiu drasticamente. Os confinados parecem ter compreendido o que o público quer.