sábado, março 26, 2011

Cinco perguntas para Tico


Cinco perguntas para Tico Santa Cruz 
Por Mary Camata


Quem nunca ouviu falar em Tico Santa Cruz? Figura polêmica, Tico é vocalista da banda Detonautas desde 97 e que já está consolidada no mercado com vários CDs gravados, lançou recentemente um DVD e faz shows semanalmente em vários lugares do Brasil. As letras de sua banda abordam temas de amor, violência e corrupção, mas a imagem do quebra-cabeça que as pessoas montam sobre Tico é de um cara polêmico que gosta de brigas e intrigas. O polêmico Tico já abraçou várias causas como o projeto Ficha Limpa onde divulgou maciçamente à importância do voto consciente, além de uma campanha no Rio de Janeiro por um trânsito consciente, cedendo direitos do uso do videoclipe da música “O dia que não terminou”, que mostra imagens de acidentes e resgates no trânsito. Tico ainda divulga o trabalho de diversas bandas independentes dando força para que outros trabalhos tenham oportunidade de um reconhecimento mais rápido da mídia. Pra quem ainda não sabe quem é Tico Santa Cruz, ele também já deu sua cara para bater assumindo um projeto paralelo com a banda de rock Raimundos. Tico não deu só a cara, mas também deu o corpo e a alma pra bater junto com Raimundos no final de 2010, enfrentando críticas e batendo de frente com os fãs mais rebeldes do ex-vocalista do Raimundos.

Figura carimbada no twitter, Tico Santa Cruz ainda expõe suas idéias, textos, crônicas e pensamentos em seu blog, convidando as pessoas para participarem, mesmo sabendo que o que vai ser exposto na mídia não são seus projetos. Abaixo, segue uma rápida entrevista (desabafo) com o líder do Detonautas falando sobre a cena independente, música na internet e Detonautas:

1) – Rockazine: Como você vê a cena independente no rock nacional? Acredita que com a facilidade em se divulgar música na Internet, é mais fácil fazer sucesso? Indica pra gente bandas que você gosta e que estão na cena independente.
Tico – O que é sucesso? É um conceito relativo. Sucesso é ser famoso? Primeiro passo para um artista que quer viver de música descobrir qual é seu objetivo com a sua arte. Com a internet, existem muitos sucessos, inclusive para quem não atinge a fama nacional de Rádio e TV. Sem dúvida que a nova fonte é a rede, as próprias mídias de massa buscam conteúdo pela internet. A vantagem de ser independente é não estar atrelado a um sistema de comercialização engessado, que ainda se sustenta pelas gravadoras. A meu ver, artista que não desenvolve uma relação independente, mesmo quando vinculado a um MAJOR, estará fadado à estagnação.  Algumas bandas que escuto e são independentes: Cone Crew Diretoria, Stellabela, Anacrônica, Maglore, Blake Rimbaud, dentre muitas outras.

2) – Rockazine: Você acredita que a facilidade em se disponibilizar músicas na Internet ajuda ou atrapalha na venda de cds?
Tico – A venda de Cds esta atrelada somente a quem ainda quer ter o material físico. Há tempos que os Cds já não são uma prioridade na vida de quem consome música. Se tornou apenas mais um formato e não o único formato. O Cd hoje é muito mais um cartão de visitas do que uma fonte de renda.

3)-  Rockazine: Se pudesse dar um conselho as bandas que estão começando, que conselho daria?
Tico – Se preocupem mais com o conteúdo do que somente com a estética física. Procurem fazer algo que possa nortear o mercado e não apenas seguir fórmulas que já deram o que tinha que dar. Acredite na sua música como representação do seu espírito, da sua existência nesse planeta e não como uma maneira de conseguir dar alguns autógrafos e tirar algumas fotos. Tornar o trabalho conhecido nacionalmente é difícil, mas não impossível, porém, mais difícil é mantê-lo com coerência e inteligência.

4) – Rockazine: Recentemente você esteve no Japão. Existe muita diferença na cena do rock por lá? Quantos países o Detonautas já tocou e qual a diferença em cada um deles.
Tico – O Japão consome todo tipo de música, a MPB lá é inclusive muito mais valorizada que no Brasil. Há uma cena fortíssima de Metal, que lota estádios. O Rock não é muito diferente de outros países que consomem esta estética. O Japão é um lugar mágico, mas não conheço o suficiente para traçar seu perfil de consumo musical. O Detonautas fez shows além do Japão, nos Estados Unidos.

5) – Rockazine: Como está o Detonautas após Tico Ex-Fazenda? Quais são as novidades do Detonautas para 2011 agora com esta fase independente?
Tico- Detonautas continua firme e forte. O Tico ex-fazenda é o mesmo de antes, com os mesmos ideais, com as mesmas ideias e agora apenas com um rótulo estúpido a mais para ser julgado. Nossa nova fase independente é apenas a continuação do que já estávamos fazendo, novas músicas, novos caminhos, novos territórios para conquistar. Além disso, acho que oficialmente entre as bandas da geração 2000 que estão no “Mainstream” Somos a única oposição real a esse lixo emo colorido que se sustenta por uma parte dessa geração de jovens acéfalos.

Fonte: Rockazine