segunda-feira, março 25, 2013

Entrevistas: Tico em Ponta Grossa/PR - 19/03/2013


Vídeo - Entrevista Paraná TV 1ª Edição - Ponta Grossa:

O cantor nega qualquer influência da trilogia "50 tons de cinza". Durante a visita à cidade, ele aproveitou para divulgar também o livro "Clube da Insônia", sua primeira obra. Clique aqui para assistir...

Me sinto bem aqui, diz vocalista em visita a PG
Cantor do Detonautas veio a cidade para lançar os livros Tesão e Clube da Insônia nas Livrarias Curitiba. Antes do evento, ele recebeu a equipe do Jornal da Manhã

Crédito: Thiago Terada
Na última terça-feira, o cantor Tico Santa Cruz, do ‘Detonautas Roque Clube’ esteve em Ponta Grossa para o lançamento de dois livros. As obras ‘Tesão’ e ‘Clube da Insônia’, ambas publicadas pela Belas-Letras, tiveram sessão de autógrafos e bate-papo com os fãs do músico e escritor nas Livrarias Curitiba, no Shopping Palladium. A primeira obra pode ser definida através do seguinte questionamento: ‘como seriam seus desejos sexuais se virassem poesia?’, sendo que a segunda compartilha os medos e inconformismo do músico. Luis Guilherme Brunetta Fontenelle de Araújo, ou melhor, Tico Santa Cruz, nasceu em 30 de setembro de 1977 e cursou Ciências Sociais na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Educação Física e Comunicação, mas não chegou a concluir nenhum deles por não conseguir conciliar com os shows do ‘Detonautas’. É de autoria dele também o grupo de performance social chamado ‘Voluntários da pátria’ que leva música, debates e cultura para escolas e penitenciárias de todo o Brasil. Com uma atuação social forte, ele conversa com a equipe do Jornal da Manhã, em uma entrevista exclusiva.

Jornal da Manhã: Como está sendo o processo de divulgação desses dois livros, tanto o ‘Tesão’, quanto o ‘Clube da Insônia’, nessas quatro cidades (Ponta Grossa, Curitiba, Londrina e Maringá) aqui do Paraná?
Tico: Na verdade, no lançamento do ‘Clube da Insônia’, nós já havíamos programado dentro do cronograma de divulgação visitar as cidades aqui do Paraná. No entanto, acabou que não deu certo por causa da minha agenda com o ‘Detonautas’, pois estávamos em um momento de muitos shows e apresentações por todo o Brasil. Logo que resolver lançar o segundo livro, já colocamos como prioridade as cidades que não tínhamos conseguido ir. Frente a isso, começamos por São Paulo que eu não conseguir ir com o primeiro livro. Aí viemos ao Paraná, que também ficou fora da agenda do outro livro. Depois daqui vamos para Santa Catarina e ainda damos uma passada lá para o norte e nordeste, fechando o itinerário. Eu procuro estar visitando esses lugares, pois é uma maneira de você conseguir atingir o público e levar até as pessoas o seu trabalho, a sua produção. Ter esse contato olho no olho com as pessoas é muito bacana e produtivo.

Fonte: JM News