segunda-feira, dezembro 02, 2013

Faz parte dessa história: Fã lembra quando ídolos levantaram bandeira de SC em show no Planeta

Willian Pereira, de 22 anos, jogou objeto no palco no festival de 2013.
Vocalista dos Detonautas e banda Santograau saudaram o estado em show

Alguns fãs guardam objetos dos mais variados tipos dos seus ídolos: desde toalhas suadas até baquetas desgastadas. Mas, quando o artista escolhe exibir um presente dado pelo público, o ato tem um significado bem mais especial.

Acostumado a frequentar o Planeta Atlântida desde os 18 anos, o catarinense Willian Pereira, hoje com 22 anos, orgulha-se ao lembrar de um episódio ocorrido na edição de 2013 do festival. Durante o show do Raimundos, com participação de Tico Santa Cruz do Detonautas Roque Clube, o jovem carregava uma bandeira do estado de Santa Catarina. Para chamar a atenção da banda, jogou-a no palco. O vocalista carioca levantou e mostrou a todos. “É uma das lembranças mais importantes que guardo. Eu estava bem na grade, bem perto da banda. O Tico (Santa Cruz) levantou a bandeira para que todo mundo visse”, recorda.
E não foi só essa vez. Na sequência, o grupo chapecoense de pop rock Santograau se apresentou no Palco Pretinho. “Nesse caso, o Fernando (guitarrista) viu que eu estava com a bandeira nas mãos e pediu. Foi demais. Os músicos falaram no microfone que amavam nosso estado. Cada um da banda bateu uma foto e até colocou no Facebook”, acrescenta.

Natural e residente no município de Tubarão, no Sul de Santa Catarina, todo o ano o jovem costuma reunir um grupo de amigos para ir de excursão ao Planeta Atlântida. A turma freta um ônibus e passa o dia em Florianópolis , a cerca de 144 quilômetros de distância da cidade natal, para a maratona de shows. “No ano passado éramos 30 pessoas. A gente faz bate e volta no sábado, porque é difícil ir na sexta-feira, já que normalmente o pessoal trabalha. Em dias normais, leva umas duas horas pra chegar lá. Mas como no verão o movimento nas estradas é muito grande, pode levar até seis horas de viagem”, conta.

A primeira vez no Sapiens Parque foi em 2010. “Foi o primeiro ano do Palco Giratório. Quando cheguei, fiquei impressionado com toda aquela estrutura”, comenta. “Aproveitei tudo o que pude, fiquei até o sol nascer. E olha que eu nem gostava muito de música eletrônica”, pondera ao mencionar o encerramento do festival com a atração internacional Eskimo, projeto de trance criado pelo inglês Junya. No ano seguinte, o catarinense também foi ao Rio Grande do Sul para a edição gaúcha do festival.

Tanta empolgação garante ida à festa em 2014. “Para o ano que vem queremos juntar ainda mais gente. Queremos fechar dois ônibus”, destaca. Desde 2010 frequentando o festival, depois de assistir aos shows de tantas bandas como For Fun, Detonautas Roque Clube e Charlie Brown Jr, ao menos duas ele gostaria de ver no palco novamente: Capital Inicial e Jota Quest.

(...)

Fonte: G1