sábado, janeiro 25, 2014

Revolução industrial - A divulgação no mundo virtual

Revolução industrial
Velhos e novos artistas se tornam cada vez mais independentes quando se trata de divulgação de seus trabalhos graças ao mundo virtual - Por: Katiúscia Pessoni 

Com a expansão da internet em todos os cantos do mundo, tudo ficou mais fácil, ouvir-se música, baixar, mesmo que de forma clandestina, fez com que muitas gravadoras quebrassem e que artistas partissem para produções independentes. Não só novos cantores adquiriram o mundo virtual para apresentarem seus trabalhos, velhas guardas da música como Nando Reis e Tico Santa Cruz disponibilizam seus trabalhos e canções em seus sites oficiais, uma produção quase que independente.

Velhos artistas

Não é difícil encontrar notícias como: Ex-titã divulga as 15 faixas de seu mais novo CD em seu site”. Foi exatamente o que aconteceu neste último ano e mais, quem quiser comprar o CD deve dizer quanto quer pagar por ele. Ao final de cada semana, faz-se a média dos valores indicados, e o resultado será o preço do CD para venda, e este é o sistema inovador de distribuição independente criado pelo músico. Quem concluir a compra, recebe o CD físico em casa e mais alguns presentes exclusivos, como acesso às gravações originais, músicas extras, cartaz da capa do disco e muito mais.

Outro que também está sempre presente na internet é Tico Santa Cruz e sua banda, Detonautas Rock Clube. Eles disponibilizaram para download gratuito no Palco MP3 a nova música de trabalho, “O Inferno São Os Outros”, desafiando as regras da indústria fonográfica. Através do Twitter, Tico fez uma ampla divulgação da faixa, mostrando que o sucesso da mesma não dependia simplesmente das mídias convencionais.

Com um rompimento velado, o cantor contou que sua independência veio de forma simultânea, em que ao mesmo tempo que tinha seus contratos com as gravadoras, já divulgava seus trabalhos também de outras formas. “Nós entramos em uma gravadora em 2002 e saímos em 2008. A rede social ao meu ver revolucionou toda a comunicação, pois elas não depende de intermediários, então, por mais que algum veículo de comunicação tenha um posicionamento político ou social, ou por qualquer problema que seja, falta de empatia, ou algo que não gostem é debatido através das redes sociais”, enfatizou Tico Santa Cruz.

O cantor lembrou também que por mais que outros veículos ainda sejam importantes, ele não depende mais da MTV e outras emissoras, por exemplo. “Tenho uma boa relação com as pessoas, mas não dependemos mais propriamente deles ou de qualquer outro veículo de comunicação para fazer uma interação com nossos fãs, e quando existe é muito positivo, mas não é mais a bola mestre. Antigamente dependíamos exclusivamente desses veículos de massa, hoje não mais”, declarou.

Claro que, de acordo com Tico, se tiverem todos os meios de comunicação a seu favor associado a um trabalho, só tem a agregar. O cantor ainda ressaltou o quanto a tecnologia tem a ajudar e avançar daqui para frente. “Sair do sistema analógico foi uma revolução em todos aspectos e assuntos, está tudo na internet, basta saber filtrar”.

Novos artistas

Outro fator crucial são aqueles que surgem de um vídeo que teve mais de um milhão de visualizações no YouTube e virou sucesso nacional da noite para o dia. São os chamados artistas de mercado virtual. Não é de hoje que se vê duplas sertanejas surgirem do nada, ou a melhor banda de todos os tempos da última semana ter seus 15 minutos de sucesso, como aconteceu com “A banda mais bonita da cidade” com o clipe da música Oração, já visualizado por mais de 12 milhões de pessoas e que virou febre nas redes sociais.

Alguns somem do mesmo modo que surgiram, outros se consagram, foi o que aconteceu com a precoce Mallu Magalhães, artista que ganhou destaque no universo virtual bem antes de fazer sucesso no “mundo real”. Foi graças ao seu MySpace que a paulistana de 17 anos ficou conhecida no Brasil inteiro e, hoje, faz shows por todo mundo e recebe críticas positivas do New York Time, que a chamou de sedutora e disse que ela canta como se estivesse cantando para si mesma. Palavras ditas sobre o lançamento de seu CD Highly Sensitive no país.

Outro artista que virou febre no mundo é Justin Bieber, o ídolo teen surgiu através de clipe no YouTube, quando ele foi descoberto pelo empresário Scooter Braun, que o apresentou ao cantor Usher. E foi assim que Justin, de apenas 15 anos, conseguiu um contrato com a Island Records, em outubro de 2008 e hoje enlouquece as fãs mirins em todos os cantos do mundo.

A banda Restart, que anda meio desaparecida, foi outra que surgiu graças a um EP digital que levava o nome da banda, C4, com pouca repercussão na internet. No início de 2009, após uma reinvenção no estilo musical do grupo, a banda lançou seu segundo EP digital, não intitulado, com as canções “Recomeçar”, “Vou Cantar”, “Levo Comigo” e “Amanhecer no Teu Olhar”, nesse ano o Myspace oficial da banda conseguiu mais de 2 milhões de acessos, sendo a Internet o principal meio de divulgação de suas músicas.

Outra que surgiu graças ao Myspace foi Colbie Caillat, a cantora começou a fazer sucesso pela Internet graças ao site. Foram milhões de visitantes até que a cantora conseguisse um contrato com a Universal Records e chegasse ao sucesso com o seu primeiro album “Coco”.

No gênero sertanejo existem muitos que saíram de vídeos na internet, um deles é a dupla sertaneja Lui e Robertinho, que mistura o pop com as músicas melosas sertanejas, o chamado gênero mashup ou bootleg (também conhecido como mesh ou blend), que é uma canção criada a partir da mistura de duas ou mais canções pré-existentes, normalmente pela transposição do vocal de uma canção sobre o instrumental de outra, de forma a se combinarem. A dupla consegue mais de 15 mil visualizações a cada vídeo postado normalmente. Hoje, fazem show pelo Brasil graças ao sucesso que começou na rede.

A mais nova queridinha do Brasil, Clarice Falcão, além de fazer músicas via YouTube, também faz vídeos de humor. Suas letras são engraçadas e muitas vezes sem nexo, com esse sucesso repentino, a cantora vem fazendo shows intimistas por todo Brasil.

Nos últimos anos, muita coisa mudou no cenário da música. As gravadoras perderam a força que tinham anteriormente e a internet tem impulsionado a carreira de novos artistas que se dedicam a estilos musicais próprios, marcados pela criatividade e pela inovação, os fortes ficam, já os que não conseguem manter uma linha surgem com um sucesso e desaparecem com a mesma velocidade em que aconteceram.