sexta-feira, junho 27, 2014

DRC estão de volta à cena e mostram um lado mais pesado

Detonautas estão de volta à cena e mostram, no disco duplo, um lado mais pesado
Canções estão mais politizadas, em contraponto a outras mais românticas
Walter Sebastião - EM Cultura

Depois de quatro anos sem lançar discos, o grupo carioca está de volta e com o CD duplo 'A saga continua – Detonautas roque clube'. Para organizar o que estão fazendo no momento, colocaram, de um lado, um CD de pop rock, com canções românticas e sobre vivências do cotidiano; de outro, sonoridade pesada, de protesto e temas existenciais. “Estamos oferecendo canções mais tranquilas e músicas mais politizadas”, conta Tico Santa Cruz, cantor e líder do Detonautas. “Somos um grupo versátil. Transitamos por vários universos”, afirma.

“'A saga continua...' mostra nosso amadurecimento e os caminhos que trilhamos nos 12 anos de nossa existência”, explica Tico. O disco é o quinto de inéditas (o Detonautas tem ainda um acústico e dois DVDs). Os quatro anos de pausa foram para reenergizar o projeto. “Como estamos trabalhando no nosso estúdio, sem taxímetro rodando, tivemos tempo para experimentar”, destacando os teclados, no disco pop, o que deu outro colorido ao som. “Num momento em que tudo é muito produzido, muito pasteurizado, buscamos o som mais cru, quase rock de garagem”, explica.

Com relação ao perfil artístico do Detonautas, Tico, em vez de enfatizar uma marca musical, prefere afirmar que se trata de uma banda de rock brasileira. “Não nos propomos a fazer algo que se parece com alguma coisa estrangeira. Nossa referência é o realizado nos anos 1980 do Brasil”, conta. Não esconde admiração pelo trabalho feito pelos Titãs, Legião Urbana e Barão Vermelho, entre outros. Observa que o fato de o grupo ter surgido e crescido nos anos 1990 permitiu que tivessem contato com as mais diversas bandas estrangeiras. “Mas mastigamos e digerimos tudo, e recriamos da nossa forma”, pondera. 

Um tributo a Raul Seixas, feito pela Detonauras no Rock in Rio, em 2013, foi registrado e está prontinho para virar DVD. Só não foi lançado até agora por falta de autorização da família do baiano. A turnê de 'A saga continua...' começa em julho, com show na cidade de Americana (SP).

Homenagem Está no disco homenagem ao guitarrista Celso Blues Boy (1956-2012), por meio da gravação de 'Sempre brilhará'. “É artista importante, que não teve o reconhecimento merecido e foi nosso amigo”, conta Tico. O Detonautas, acrescenta, foi a banda de apoio do último disco do guitarrista carioca, o que trouxe não só admiração recíproca como a amizade. “A gravação é para fazer link entre Celso e a nova geração que não o conheceu”, observa Tico. 

“Celso é um ícone do blues. Foi o único que conseguiu ir além da cena expressiva do blues que existe no Brasil,  que, por falta de apoio, fica restrita aos admiradores do gênero. Todo mundo conhece 'Aumenta que isso aí é rock and roll'”, afirma, exemplificando o quanto a música do guitarrista carioca toca muita gente. “Celso Blues Boy foi um grande poeta, exímio guitarrista e um ser humano admirável que tive o privilégio de conhecer”, afirma. Conta que o artista deixou muitas composições inéditas.

Fonte: Divirta-se